KATHY HECHT

Você gosta de fazer coisas? Talvez objetos com Legos ou casinha em árvores na floresta ou vestidos para bonecas? Bem, quando eu era pequena, gostava de fazer artesanato. Eu via alguma decoração interessante ou bugiganga na vitrine de uma loja ou na casa de alguém e depois tentava copiá-la usando coisas que eu tinha acesso em casa ou na natureza. Muitas vezes uma coleção de pinhas, pedras pintadas ou até botões serviam para vários projetos. Eclesiastes 9:10 NVI) diz que “O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força”. Uma coisa que pensei que poderia copiar muito bem foi um enfeite para árvore de Natal que eu tinha visto feito de carretéis de linha vazios. Isso não parece muito atraente, mas quando você cobre o meio do carretel com lindos pedaços de pano e coloca pequenos pedaços redondos de feltro nas pontas, fica melhor. Você pode até pintar as cores do carretel de linha que combinam com o pano que você escolher. Mas você tem que ter um jeito de pendurar na árvore de natal, certo? Bem, se você colocar alfinetes de cabeça larga através do feltro em cada extremidade do carretel, você pode anexar um laço de fita nele. Para dar um pouco de brilho, eu coloquei o alfinete de cabeça larga através de algumas contas coloridas pelo meio do carretel. O enfeite acabado ficou muito atraente - pelo menos foi o que as pessoas me disseram.

 

CRIANDO UM PROJETO DE INVESTIMENTO

Na igreja, as pessoas descreveram vários projetos de investimento que os membros poderiam fazer para ganhar dinheiro para missões. Algumas pessoas vendiam plantas ou faziam casas de pássarinhos. Outros vendiam assados e até perucas eram vendidas! Nós crianças colecionamos cupons de alimentos no valor de 5 ou 10 centavos cada e os devolvíamos ao longo do ano. Mas todo mundo estava fazendo isso, e eu queria fazer algo diferente. Minha família não tinha muito dinheiro, mas eu também queria contribuir com o esforço de investimento. Não podíamos pagar alguns dos itens que muitos dos projetos exigiam, mas pude encontrar os itens de que precisava para os enfeites do Natal que simplesmente estavam em torno de nossa casa ou pedindo a minha  avó se eu podia mexer na sua coleção de artesanato e itens de costura. Vovó gostava muito de costurar e ela sempre tinha pedaços de fita, algum tecido, botões e contas na gaveta da sua escrivaninha de costura e ela me deixava usar.

Reuni meus suprimentos e fiz algumas amostras que eu poderia expor na feira da nossa igreja. A feira foi realizada em uma linda tarde de outono no ginásio que ligava a igreja à nossa escola primária. Havia muitas mesas de coisas interessantes e bonitas à venda naquele dia. Pessoas da comunidade também vieram. Foi divertido para todos nós compartilhar o mesmo propósito de angariar fundos para o Senhor. Eu podia sentir a energia no ambiente. Sem concorrência, apenas apoio para uma causa comum. Minha exposição foi bastante simples em comparação com outras, especialmente as manipuladas pelos adultos. Mas as pessoas vieram e me deram elogios e faziam pedidos para temas com cor diferente que eles gostariam para o seu ornamento. Os adultos queriam incentivar os jovens em seus projetos de investimento e compravam muitos itens para seus filhos.  Eu não tive um número exorbitante de pedidos, mas foi uma respeitável quantidade, e eu realmente senti que estava fazendo algo para Jesus. Sendo que a feira da nossa igreja foi no início do outono, senti que tinha muito tempo para trabalhar após as aulas e nos finais de semana nos meus pedidos de enfeites para o Natal. Eu queria ter certeza de conseguir os ornamentos para meus clientes antes da temporada de férias de Natal para que eles estivessem prontos para decorar todas as suas árvores em casa.

DESAFIO INESPERADO

Então aconteceu. Primeiro Pedro 5: 8 NVI) diz: “O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.” Infelizmente, ele olhou para mim. Eu sabia que um leão não ia me comer, mas prestei atenção na Escola Sabatina, e eu percebi que o diabo era muito esperto e tinha inúmeras maneiras de tentar atrapalhar os planos de Deus para cada um de nós.

Uma manhã antes das aulas, eu estava correndo com outras crianças no mesmo ginásio da escola onde eu já havia corrido muitas vezes, mas desta vez algo deu errado. Eu geralmente era a mais rápida nas corridas da escola e até ganhei um ano a faixa de segundo lugar na Feira dos Desbravadores em Ohio. Correr ao ar livre era uma coisa, mas correr dentro de casa era outra. Lá fora você pode correr e ultrapassar a linha de chegada e continuar em frente e depois diminuir ao seu próprio ritmo. Dentro do Ginásio havia uma parede de blocos de cimento para pará-lo do outro lado. Eu corri nesse ginásio da escola muitas vezes e desenvolvi uma técnica de ir com tudo até a linha de chegada pintada no chão e então deslizando com meu tênis até o final diante da parede. Mas desta vez meu tênis não deslizou e eu bati com tudo de cabeça na parede de bloco de cimento. A próxima coisa que me lembro é que estava deitada em uma maca fora da escola e sendo colocada em uma ambulância. No hospital eles me fizeram um exame cerebral que incluía colocar eletrodos na minha cabeça. Fiquei uma semana no hospital enquanto eles faziam testes comigo. Minha cabeça doía, lógico, sem pontos, mas eu tive uma lesão cerebral.

Depois que voltei para casa, senti-me muito fraca por um tempo. Eu tinha trabalhos escolares para acompanhar, assim, o plano de fazer os enfeites de Natal foi colocado em banho-maria. Eu, porém, não queria decepcionar as pessoas, porque em Colossenses 3:23 nos diz: “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens”. Embora eu estivesse fazendo enfeites de natal para vender para as pessoas, meus esforços eram realmente para o Senhor.

Minha mãe e outros membros da família me ajudaram com os enfeites e também cumprir com todos os pedidos. Eu descobri que os clientes da família da minha igreja eram muito solidários e estavam dispostos a esperar o tempo que fosse necessário para receber sus compras. Até recebi pedidos extras. Finalmente percebi que eles faziam parte do meu projeto tanto quanto todos aqueles itens de artesanato. Juntos abençoamos uns aos outros e louvamos ao Senhor. Assim, tínhamos muitas pessoas de fé ao nosso redor. A vida delas nos diz o que significa a fé. Então, “corramos com perseverança a corrida que nos está proposta” (Heb.12:1 NVI) e nunca desistir.      

A corrida que ganhei no ginásio da escola naquele dia de outono foi nada em comparação com as corridas futuras que eu correria e venceria com Deus e a família da minha igreja me apoiando. Não é do tipo de corridas que você corre em uma pista, mas do tipo que as pessoas que amam você estão mantendo você em suas orações evitando os escorregões e Jesus está no final de cada volta oferecendo um copo de água fria ou um pano macio para limpar o suor do rosto. E Ele, acima de tudo, é o melhor prêmio depois da linha de chegada.

 

Kathy Hecht gerencia a circulação e os serviços de empréstimos entre bibliotecas na biblioteca de Weis, na Universidade Adventista de Washington, em Takoma Park, Maryland

Kathy Hecht

Kathy Hecht é gerente dos serviços de Circulação e Empréstimos Interbibliotecários da Biblioteca Weis Library, Universidade Adventista de Washington, Takoma Park, MD.