By Murvin Camatchee

 

 

 

Na edição anterior de Mordomo Dinâmico, nós discutimos a importância e a necessidade de distinguir claramente entre necessidades e vontades quando falamos em elaboração de um orçamento pessoal. O próximo grande passo é estabelecer e seguir regras básicas que permitirão que você use o seu orçamento como uma ferramenta eficiente. O encontro entre Elias e a viúva de Sarepta (1 Reis 17:7-16) nos dá exemplos dos princípios que poderiam ser usados como base do orçamento bem-sucedido.

 

OS PRINCÍPIOS CERTOS

Deus diz a Elias para ir a Sarepta, onde ele será alimentado por uma viúva. A ironia aqui é que a viúva que deveria alimentar Elias não tinha o suficiente para ela mesma e seu filho. Os únicos ingredientes que ela tinha eram um punhado de farinha e um pouco de óleo, para preparar uma últimarefeição para ela e seu filho. No entanto, mesmo estando plenamente consciente dessa situação, Elias insistiu que a mulher lhe fizesse um pequeno pão. Sem qualquer hesitação, a mulher fez como Elias disse!

Há três princípios importantes que podemos encontrar aqui.

Princípio 1: Identificar o uso correto. Elias pediu pão. Ele foi específico em seu pedido baseado nos ingredientes disponíveis. Ele não pediu algo que não pudesse ser feito com farinha e óleo.

Princípio 2: Saber a quantidade certa. Elias especificou que o pão precisava ser "pequeno". O pedido de Elias foi baseado na quantidade de farinha e óleo que estavam disponíveis.

Princípio 3: Ter a atitude certa. A situação da viúva não influenciou sua decisão. Ela diligentemente fez o que ele pediu e confiou inteiramente na promessa de Deus: "A farinha na vasilha não se acabará e o azeite na botija não se secará até o dia em que o Senhor fizer chover sobre a terra" (1 Reis 17:14, NVI).

 

TRANSFORMANDO PRINCÍPIOS EM REGRAS

Você pode usar esses princípios ao transformá-los em regras que você deveria seguir estritamente.

Regra 1: Identificar o uso correto

Muitas vezes um orçamento é considerado um balde único onde todos os gastos são jogados,sem qualquer distinção ou categorização, e ondeo único indicador é o rendimento total. Em outras palavras, a única consideração é: "Os gastos totais não devem exceder o rendimento total", o que está na verdade por trás da ideia de terum orçamento. No entanto, o problema de limitar um orçamento a esse único aspecto é que:

  • ele não permite que você controle os seus gastos (o seu rendimento total é o único indicador que você tem).
  • há a tendência de negligenciar dois importantes aspectos das finanças pessoais: a missão de Deus; economias.

Para evitar tal situação, há dois elementos baseados nos princípios bíblicos de dizimar que podem ser aplicados: O uso do dízimo é restrito; o dízimo é uma porcentagem específica (10 por cento) da sua renda.

Em outras palavras, ao invés de considerar o seu orçamento como um único balde, você pode dividi-lo em vários baldes restritos nos quais você pode alocar uma porcentagem da sua renda. Para você ter uma quantidade razoável de baldes, a melhor coisa a fazer é reagrupar os itens que ficam na mesma categoria. A tabela abaixo é um exemplo dos baldes diferentes que você pode ter.

BALDE 1

BALDE 2

BALDE 3

BALDE 4

A missão de Deus

Economias

Casa

Despesas gerais

Dízimos

Fundo de emergência

Hipoteca/Aluguel

Imposto de Renda

Ofertas

Aposentadoria

Utilidades

Compras

 

 

 

 

 

Projetos futuros

 

Combustível

 

 

 

Roupas

 

 

 

Telefone

 

 

 

Convênio médico

 

 

 

Aposentadoria

Regra 2: Saber a quantidade certa

A próxima pergunta é: Que porcentagem da sua renda você vai alocar nesses baldes diferentes?

 

ORÇAMENTO EM BALDES

O método que pode ser usado para projetar os seus gastos futuros de forma precisa é calcular as despesas médias dos últimos três a seis meses, como ilustrado na tabela seguinte:

 

 

COMPRAS

Mês

Mês

Mês

Mês

Mês

Mês

Total

Média

1

2

3

4

5

6

para

(Total

 

 

 

 

 

 

os 6

dividido

 

 

 

 

 

 

meses

por 6)

$285

$275

$250

$325

$290

$305

$1730

$288

 

Neste exemplo, a despesa média mensal em compras é de $288. Quando você tiver feito o mesmo exercício para cada item, você terá a sua média mensal para cada balde, como ilustrado abaixo:

BALDE 4

Despesas gerais

Item

Média Mensal

Imposto de Renda

$500

Compras

$288

Combustível

$117

Roupas

$54

Telefone

$30

Convênio médico

$50

Aposentadoria

$50

Total

$1089

 

Com base nessa média mensal do seu "balde de despesas gerais", agora você sabe que porcentagem da sua renda você deveria colocar neste balde específico. Baseado no exemplo acima e assumindo uma renda mensal de $3.500, a porcentagem nesse caso é de 31 por cento. Os mesmos passos devem ser seguidos para encontrar a porcentagempara os gastos da casa ou qualquer outra categoria que você possa ter.

 

BALDE DA MISSÃO DE DEUS

Tratando do "balde da missão de Deus", você já sabe que, pelas instruções do próprio Deus, há um mínimo que deve ser respeitado. Esse mínimo é baseado no segmento do dízimo, que é 10 por cento da sua renda. Por que 10 por cento é um mínimo? Porque a missão de Deus tem que ser apoiada, não só pelos nossos dízimos, mas também pelas nossas ofertas (Ml 3:8).

A porcentagem que deve ser alocada nas nossas ofertas não é especificada na Bíblia. No entanto, quando Deus diz em Malaquias 3:8 que um homem pode roubar a Deus "nos dízimos e nas ofertas" (NVI), Ele está deixando claro que os dízimos e as ofertas são:

  • não intercambiáveis.
  • ambos importantes.

Nossas ofertas também devem ser um porcentagem da nossa renda, uma quantidade que cada indivíduo é livre para decidir, sem negligenciar o conselho do apóstolo Paulo: "Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria" (2 Co 9:7, NVI).

 

BALDE DAS ECONOMIAS

O propósito principal de ter um "balde de economias" é estar preparado para qualquer emergência que possa surgir. De acordo com especialistas, um fundo de emergência deve ter pelo menos três meses das suas despesas gerais e com a casa, e, idealmente,

você deve tentar alcançar esse montante em não mais do que 12 meses. Se, por exemplo, as suas despesas gerais e com a casa forem equivalentes a 60 por cento da sua renda, o equivalente a três meses seria 180 por cento da sua renda.

Portanto, ao longo do período de 12 meses, as suas economias deveriam ser 1/12 de 180 por cento (da sua renda), o que é igual a 15 por cento (da sua renda). Em outras palavras, a quantidade ideal das suas economias ao longo de 12 meses deveria ser pelo menos um quarto das suas despesas totais e obrigações econômicas (necessidades).

Quanto mais despesas você tem, mais você terá que economizar. Se os seus gastos com a casa forem iguais a 35 por cento da sua renda e as suas despesas gerais forem iguais a 40 por cento (total de 75 por cento), a porção mínima que deveria ir para o seu balde de economias deve ser igual a 75 por cento dividido por 4, que é 18,75 por cento.

Com base nesse exemplo, a porcentagem da sua distribuição seria da seguinte maneira:

Nesse cenário, as suas despesas estão excedendo a sua renda em 8,75 por cento. Se você enfrentar tal situação, as ações imediatas seriam diminuir os seus gastos ou aumentar a sua renda.

BALDE

DISTRIBUIÇÃO

A missão de Deus*

15.00%

Economias

18.75%

Gastos com a casa

35.00%

Despesas gerais

40.00%

Total

108.75%

* Neste exemplo, a porcentagem para ofertas é de 5%.

 

Regra 3: Ter a atitude certa

Essa forma de orçamentar evita que você caia na armadilha de focar inteiramente nas suas necessidades, negligenciando assim a missão de Deus e falhando em economizar para emergências. A viúva de Sarepta literalmente colocou Deus primeiro quando seguiu as instruções de Elias e fez um pequeno pão para ele. Ela sabia que Deus permaneceria fiel à Sua promessa e, de fato, "a farinha na vasilha não se acabou e o azeite na botija não se

secou, conforme a palavra do Senhor proferida por Elias (1 Reis 17:16, NVI).

Orçamentos requerem confiança em Deus, diligência e minuciosidade tanto na sua elaboração quanto na sua implementação. Muitas pessoas começaram a fazer um orçamento, mas desistiram no meio do caminho. A atitude certa é fazer desse processo uma atividade espiritual ao estabelecer e seguir as regras em espírito de oração e lembrando sempre que "do Senhor é a terra e tudo o que nela existe" (Sl 24:1, NVI). 8

Murvin Camatchee

Murvin Camatchee

Murvin Camatchee, MBA, MDiv, é nativo das Ilhas Maurício. Atualmente é o pastor principal da College Drive e das igrejas adventistas do sétimo dia de The Ridge na Associação dos Estados do Golfo, EUA. Antes de ir aos Estados Unidos, Murvin era tesoureiro e secretário executivo da Associação das Ilhas Maurício.