Enquanto eu escrevo, o mundo está em turbulência como resultado da crise Covid-19. O mercado de câmbio Americano colapsou e desde então se tornou uma passeio numa montanha russa volátil. As ordens “fique em casa” foram emitidas pelos governadores através do país tentando conter o avanço do vírus. A mídia vem reportando milhões de pessoas se candidatando ao seguro desemprego enquanto as taxas do desemprego aumentam. Ironicamente, há poucas semanas atrás antes da chegada do invasor, a mídia estava registrando a mais alta taxa de empregos desde a segunda guerra mundial. Alguns economistas projetam uma queda no PIB de 3 a 30%, e o FMI previu recentemente que a economia mundial em 2020 sofrerá seu pior ano desde a Grande Depressão. O impacto econômico da pandemia ultrapassa o custo em vidas humanas. Famílias foram separadas enquanto o vírus estraçalhou lares resultando em medo, isolamento e perda de entes queridos, a impossibilidade de realizar casamentos, funerais e outros eventos milenares. Muitos também estão sofrendo o impacto emocional do desemprego enquanto procuram uma maneira de prover financeiramente para suas famílias.

As organizações sem fins lucrativos não estão imunes aos efeitos da pandemia, pois em todo o país as instalações sem fins lucrativos foram fechadas ou redirecionadas a outros propósitos. Edifícios da igreja, acostumados a reunir fieis para adoração, agora são depósitos de alimentos ou centros de arrecadação. Pastores foram forçados a encontrar novas maneiras de ministrar aos seus rebanhos, desenvolvendo novas habilidades tecnológicas da noite para o dia ao ter que passar a transmitir cultos pela Internet. Muitas igrejas e outras organizações sem fins lucrativos estão relatando que seus recursos diminuíram ou até pararam. Alguns líderes da igreja projetam que até 5% das congregações da igreja serão fechadas. É uma leitura sombria, mesmo para um pessimista. Quando pensamos na situação atual, como os princípios de generosidade podem ser aplicados à nossa situação atual? São mordomia e a generosidade ainda relevantes em tempos de crise? Os dízimos e ofertas ainda são conceitos teologicamente sólidos? Eu acredito que não somente esses conceitos ainda são relevantes, mas são vitais para nossa experiência cristã.

Há seis princípios chaves sobre Mordomia e Generosidade no reino de Deus que os cristãos adventistas precisam se lembrar: 1. Dar nossos primeiros frutos é uma afirmação de que Deus é  anto Criador como o redentor deste mundo. 2. Mordomia é um ato de fé, reconhecendo que Deus tem provido e que sempre proverá. 3. Generosidade é parte de nossa transformação de seres humanos pecadores, egoístas em um reflexo do caráter de Deus – uma parte de nossa santificação. 4. Generosidade exige que desenvolvamos uma abordagem consistente e sistemática de dar. 5. Cada um de nós tem a responsabilidade individual de ser generoso através da Mordomia. 6. Mordomia e generosidade são ferramentas através das quais a igreja permanece engajada e relevante enquanto executa sua missão de pregar a mensagem do evangelho para os últimos dias.

Dar reforça o Papel de Deus como Criador e Redentor

Deus é o exemplo máximo de amor e generosidade. Gênesis 1 e 2 registram a liberalidade com a qual Deus criou os céus e a terra nos quais tudo era bom. Adão e Eva foram criados no Jardim do Éden para desfrutar não apenas de um relacionamento com seu Deus Criador mas também das obras de suas mãos. Deus os convidou a pegar e desenvolver o que havia criado e fazer disso novas coisas, ser pro criativo enquanto deveriam popularizar o mundo. Gênesis 3 registra a entrada do pecado no mundo. Embora o domínio da terra passasse para satanás, na cruz Cristo reconquistou a soberania que Adão e Eva tinham perdido. Em toda a bíblia, a humanidade pecadora é lembrada de que Deus é o Criador e Proprietário de tudo neste mundo. “A prata é minha e o ouro é meu” declara o Senhor todo poderoso (Ageu 2:8)1. O Salmista escreve: “Pois são meus todos os animais do bosque e as alimárias aos milhares sobre as montanhas. Conheço todas as aves dos montes, e são meus todos os animais que pululam no campo. Se eu tivesse fome, não to diria, pois o mundo é meu e tudo quanto ele contém” (Salm.50:10-12). No final, a Mordomia santa tem tudo a ver com adoração2. Quando devolvemos nossos dízimos e ofertas generosos, estamos afirmando nossa crença de que tudo neste mundo pertence a Deus, não a nós. Ele o criou, e ele a nós confiou. Nós damos porque estamos centrados em Deus, não em humanos.

Mordomia é um Ato de Fé

No mundo de hoje, visões de mundo como o materialismo, modernismo e pós modernismo estão espalhadas. Muitos erroneamente creem que o humanismo tem a resposta para seus questionamentos, que podem tirar suas dores e podem resolver qualquer problema e desafio que venham a encarar. A Ciência se tornou a NO MEIO DA TURBULÊNCIA COMO PODEMOS ENCONTRAR PAZ? O Mordomo Dinâmico Julho - Setembro 2020 17 panaceia para a qual muitos olham como um remédio para os males da humanidade. Enquanto toda visão de mundo exige fé em alguma coisa, a visão de mundo cristã exige fé e submissão a Deus como Senhor. A fé cristã transcende nosso conhecimento e é vivida nas escolhas que fazemos, incluindo nossa decisão de doar generosamente. Quando exercitamos nossa fé incorporando Mordomia e generosidade em nossa vida, nós ativamente reconhecemos que Deus sempre tem provido para nós e sempre continuará provendo.

Generosidade é parte do nosso Processo de Santificação

Atos de generosidade nos ajudam na jornada de se tornarsemelhantes a Cristo. O amor e a graça de Deus foram a motivação de Jesus para vir a este mundo e oferecer redenção a toda a humanidade. Os cristãos são desafiados a ser como Cristo dando e repartindo as bênçãos de Deus. “Nossa transformação tem uma direção e um objetivo. O alvo é a semelhança com Cristo”, escreve o autor cristão R. Scott Rodin3. Atos de generosidade levam à transformação de nossas escolhas. Ao invés de sermos dirigidos pela ganância e o egoísmo, a generosidade cristã nos ensina a desejar o melhor para as pessoas ao nosso redor e ajudá-las a ver Jesus Cristo.

Doação sistemática e consistente é sinal de Transformação

Uma das marcas registradas de cristãos sendo transformados no caráter de Cristo é o retorno sistemático e consistente do dízimo e das ofertas. O profeta Malaquias do Velho Testamento deu uma forte mensagem na qual Deus acusava os Israelitas de “roubá-lo” (Mal.3:8). Eles sabiam que Deus era o dono dos dízimos e ofertas. Ao invés de roubar a Deus, a generosidade sempre significa que nós colocamos Deus em primeiro lugar devolvendo nossos dízimos e ofertas, mesmo quando não temos muito para dar. Jesus louvou a moedinha da viúva porque, embora não fosse muito, ela deu tudo que tinha (Marc.12:4-44).

Dar é uma responsabilidade individual

Generosidade é uma decisão pessoal exigindo que cada um de nós aja individualmente. R. Scott Rodin escreve: “Somos chamados a imitar a Cristo em sua completa e absoluta obediência e generosidade para com Deus”4. Ao abraçarmos os princípios de generosidade em nossa vida, nós temos a oportunidade de experimentar pessoalmente a fidelidade de Deus. Eu aprendi esta verdade anos atrás quando era um jovem pastor. Não fazia muito tempo que minha esposa e eu éramos casados e eu estava recebendo um salário básico – suficiente para sobreviver, mas não muito. Por esse tempo, nossa Associação iniciou uma campanha de mordomia específica para levantar fundos para o evangelismo. Eu senti o Espírito Santo forçando meu coração, impressionando-meque nós precisávamos fazer uma contribuição substancial para a campanha. Parecia que era uma coisa impossível de fazer. Minha esposa tinha esperança de iniciar o curso de direito, mas nós não tínhamos ideia de onde viria o dinheiro da anuidade. Nós também tínhamos o sonho de mudar de um apartamento pequeno para uma casa própria. Fazer um compromisso substancial de apoiar o evangelismo significava pôr aqueles sonhos em espera de umfuturo imprevisível. Depois de orar muito e intensamente, minha esposa e eu decidimos que faríamos o compromisso assim mesmo. Uma semana mais tarde, minha esposa recebeu uma ligação do diretor da escola de direito oferecendo-lhe uma bolsa completa que cobriria todos os três anos da escola, mais um valor para os livros. Não somente isso, mas em questão de meses nós pudemos comprar nossa primeira casa. Quando somos individualmente fieis a Deus, ele sempre responde às nossas necessidades individuais.

Generosidade é uma Ferramenta que capacita a Igreja a cumprir a Missão do Tempo do Fim.

Finalmente, a generosidade é um meio de prover recursos financeiros críticos que a igreja usa para pregar o evangelho e avançar com seu ministério para o fim dos tempos. Dar é uma resposta ao amor de Deus. Não faz muito tempo, um amigo me perguntou se era possível forçar as pessoas a ir tão fundo na sua doação.

Nossa igreja significa muito mais do levantar dinheiro. Temos uma mensagem única e vital para compartilhar com o mundo. O cristão deve dar ofertas financeiras para apoiar o ministério e a missão da igreja cristã. Em II Coríntios 8 Paulo escreve à Igreja de Corinto para lembrá-los da importância de sistematicamente pôr de lado sua oferta cada dia para manter seus companheiros crentes. Esses fundos eram usados para o ministério e para a missão que incluía pagar os obreiros do evangelho, cuidar dosvulneráveis da igreja e ajudar financeiramente quando um desastre ocorresse. Hoje, é crucial para nós lembrar que nossa doação não é meramente apoiar uma instituição religiosa, mas promover a obra de Deus. Eu posso concordar com R. Scott Rodin quando ele adequadamente escreve: “O foco no levantamento de dinheiro, deveria ser sobre ajudar os cristãos a honrar e obedecer a Deus, não nas necessidades da organização. É desse entendimento que as abordagens bíblicas para financiar o ministério devem procurar transformar mordomos para serem ricos em relação a Deus em todas as áreas de suas vidas, e não apenas quando estão dando para a organização em particular que está buscando os fundos5”.

Como Adventistas, nosso foco não deveria ser meramente se os membros dão dízimos e ofertas. Ao contrário, ao cumprir nossa missão de ministrar às pessoas no tempo do fim, assim como Jesus fez, as pessoas responderão sendo financeiramente generosas com a igreja. Tornando-se parceiros financeiros com a igreja para realizar nossa missão, alcançar tantas pessoas quanto possível antes da segunda vinda, você, também, pode se tornar parte da trama que compõe missão e do ministério da igreja.

1 Todos os textos bíblicos são da versão Almeida Revista e Atualizada. Usados com

permissão. Todos os direitos reservados

2 Wesley K. Willmer, Uma Revolução na Generosidade: Transformando mordomos

para ser ricos com Deus [Kindle Locations 2234-2236, Moody Publishers] Kindle

Edition).

3 Ibid.

4 Ibid.

5 Ibid., Kindle Locations 910-913.

Sean Robinson

Sean Robinson é o director de desenvolvimento, PGTS, na Associação de Chesapeake. Antes de servir na Associação de Chesapeake, o Pastor Sean serviu na NAD (North American Division), na Associação Texico como secretário da Associação, pastor sênior da Associação Texico no Texas Ocidental e diretor da Adra no país da Albânia.