Entendendo o Documento de Or ientação Es t ratégi ca

UM CAMINHO PARA TRANSFORMAR A REALIDADE

Vários dias atrás, nós completamos a Consultoria de Mordomia de 2020. Agora ela parte da história e eu acredito que nós temos um instrumento valioso para fazer história com nosso documento de orientação estratégica. Durante esses dias, nosso foco principal foi planejar nossas ações futuras no contexto do Plano Estratégico da AG de 2020-2025, “Eu Vou”. 

Eu tenho que admitir que ao longo dos anos me tornei menos apaixonado pelo processo de planejamento. O motivo é muito simples; muitas vezes nós planejamos com pouca ou nenhuma implementação. Você sabe do que eu estou falando. De forma interessante, a construção deste plano atual foi uma experiência animadora para mim. Nós tivemos algumas sessões intensas durante os últimos dois meses, e as horas gastas na consultoria foram uma bênção. De qualquer forma, uma pergunta perturbadora permanece: qual será o destino deste documento estratégico? Depois de ouvir ao Gary Krause, o diretor mundial de Missão adventista, nos lembrando do relacionamento entre a missão final de Deus e as ofertas regulares e sistemáticas, a minha convicção de que o Departamento de Ministério da Mordomia tem um papel pertinente a desempenhar foi renovada e revitalizada. Nós temos a responsabilidade solene de ter sucesso na fase de implementação! Como um poslúdio à nossa assessoria, eu gostaria de reforçar a segurança de que nós temos, de fato, um grande plano para enfrentar os desafios de hoje. A força do nosso plano é decorrente de dois principais fatores: é parte de algo maior, e está fundado nas quatro colunas da implementação efetiva.

Ser parte de algo maior faz diferença! Pense num cômodo, pode ser um quarto, que seja confortável, bem mobiliado e projetado de forma estilosa. Agora pense no mesmo quarto como parte de uma mansão ou castelo! Não é a mesma coisa. Ser parte de algo maior faz diferença. O documento de orientação de mordomia não é um plano independente. Ele é um pedaço, um pedaço importante, mas foi desenvolvido em resposta ao documento estratégico da igreja mundial, “Eu Vou”. Nós não podemos nunca perder essa conexão de vista. Não há lugar para isolamento e competição. Pelo contrário, somos chamados à interação e parceria.

Para apreciarmos a forte ligação com o “Eu Vou”, vou compartilhar com vocês dois indicadores de performance chave (KPI) do “Eu Vou”:

KPI 6.5 do “EU VOU”

Todos os membros e jovens ainda não batizados aceitam e praticam princípios de mordomia a respeito de tempo, dons espirituais, e dízimos e ofertas.

KPI 9.6 do “EU VOU”

O Ministério da Mordomia da AG, em consulta com equivalentes de divisões, desenvolve e implementa uma estratégia bem definida para alcançar aumentos nos dízimos e ofertas em cada unidade organizacional que reflete as mudanças na membresia e na inflação.

Com base nessas atribuições, o nosso documento estratégico é desenhado como um mapa para a mobilização de todos os membros da igreja tanto para apoiar quanto para fazer missão.” Conforme vou, usarei meus recursos dados por Deus para levar a missão adiante.” Esse é o coração do nosso plano.

Vamos agora falar das quatro colunas da implementação eficaz, que são baseadas na abordagem recomendada no livro The 4 Disciplines of Execution: Achieving Your Wildly Important Goals(As 4 Disciplinas da Execução: Alcançando os seus Objetivos Extremamente Importantes) .* Elas estão deliberadamente embutidas no documento de orientação de mordomia.

A primeira coluna: Foque no que é extremamente importante

Depois de horas discutindo ideias, nós decidimos priorizar os tantos bons objetivos e concentrar em um ou dois objetivos. A nossa suposição foi que não é possível para uma organização, departamento, ou mesmo um bom líder, em determinado momento, correr atrás de vários grandes objetivos sem perder eficácia. Esta convicção está claramente refletida no nosso objetivo proposto: Cada ano 2% a mais da membresia, no início do ano, participando dos dízimos e ofertar regulares.” Mordomia é justamente o meu tudo em resposta ao tudo de Deus, mas não é possível que um único departamento foque em tudo. Por isso, nós escolhemos concentrar em aumentar o nível de participação nas ofertas regulares e sistemáticas.

O nosso documento de orientação se organiza ao redor destas três medidas principais:

—Empoderar membros espiritualmente.

—Fornecer educação de mordomia para todos.

—Facilitar a prestação de contas e a transparência

A terceira coluna: Garanta um marcador de pontos convincente

Aqui o foco é medir o progresso tanto do objetivo quanto das medidas principais. Pessoas que sabem sua pontuação, funcionam de forma diferente. É inspirador e importante ouvir histórias e testemunhos de fidelidade, mas uma imagem completa da realidade ainda é uma necessidade. Ao longo dos últimos anos, um marcador de pontos claro se tornou o componente faltante no ministério da mordomia. Educadores de mordomia e outros líderes da igreja precisam saber se estão ganhando ou perdendo! Isso explica o foco do nosso plano em revitalizar relatórios em todos os níveis. Nós regularmente mencionamos “Relatório do alcance do objetivo” e “Relatório sobre o cumprimento das medidas principais”.

A quarta coluna: Crie um padrão de prestação de contas

Torne as pessoas responsáveis por seus compromissos e ações. Esse é o elemento faltando de muitos planos organizacionais. Prestação de contas no nosso plano implica que cada pessoa chave em sua equipe faça um compromisso das ações que ele ou ela fará para apoiar as medidas principais durante um dado período (mês, trimestre ou ano), e depois relate o que foi alcançado a respeito daquele compromisso. O nosso plano garante o padrão de prestação de contas por meio das reuniões de Relatório, Revisão e Plano em todos os níveis. Não é raro que nossa cortesia extrema e relutância em envergonhar outros reduza a prestação de contas na organização da nossa igreja. Pelo bem da eficácia, a prestação de contas precisa ser restaurada.

Você já está pensando no seu próprio plano e consultoria. Muitos já estabeleceram datas. Alguns replicarão, outros adaptarão ou simplesmente construirão seu próprio plano. Você sabe o que é melhor para o seu território. Contudo, vamos nos certificar de que não temos mais planos para as nossas gavetas já cheias, mas mapas para transformar a realidade. Mantenha uma conexão próxima entre o seu plano e o plano estratégico “Eu Vou”. Nós somos parte de algo maior. Lembre-se de estabelecer o seu plano nas quatro colunas da implementação eficaz.

Eu vou emprestar estas palavras de Davi, o pequeno rapaz de Belém, para concluir:” Você vem contra mim com espada, com lança e com dardo, mas eu vou contra você em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel” (I Sam. 17:45).O desafio de convidar membros a confiar em Deus como Dono e Provedor, e a tomar parte em Sua missão final é um esforço gigantesco para este tempo. Vamos em frente com ousadia santa para transformar a realidade.

* MCCHESNEY, Chris; COVEY, Sean; HULING, Jim. The 4 Disciplines of Execution: Achieving Your Wildly Important Goals (New York: Free Press, 2012).

** A apresentação em vídeo de “ Um Caminho para Transformar a Realidade “ pode ser encontrada em https://www.youtube.com/watch?v=Gj4D52fWnrI&feature=youtu.be.

Aniel Barbe

O pastor Aniel Barbe é um diretor associado do Ministério da Mordomia e editor da Mordomo Dinâmico na Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Silver Spring, Maryland