By Falvo Fowler

 

 

Havia uma família que vivia em um país muito distante. Era um bom país.  Era um lind país. Ele tinha um líder gentil e amável que fazia amizade com pessoas em todo o mundo. Era o tipo de lugar onde crianças podiam correr e brincar e se cansarem tanto de se divertirem que dormiriam em paz, sonhando com outro dia de aventura. Você pode imaginar se cansar de tanto se divertir? Era bom  assim!

Mas um dia, um líder que não se importava com mais ninguém além de si mesmo dominou o país. Ele gritava. Ele era bruto. Ele era rude. Ele não era bom com as pessoas. Ele ofendia as pessoas e contava todo tipo de mentira. Você gostaria de ter alguém assim como líder do seu país? Não. Nem os cidadãos desse país que já havia sido bom.

Muitas pessoas boas começaram a deixar o país. E quando o líder descobriu isso, ele começou a punir todas as pessoas boas. Mas os pais e mães queriam uma vida melhor para seus filhos. Eles queriam que seus filhos desfrutassem da vida e conhecessem todas as bênçãos que Deus tem para eles.

Então algumas famílias enviaram as mães e outras enviaram os pais para escaparem secretamente e viajarem para países distantes onde eles tinham amigos ou famílias que poderiam ajudar todos eles a fugirem do que já havia sido um bom país.

A mãe dessa família foi embora depois de chorar e orar por cada um de seus dois meninos. Ela falou para eles sempre verem as coisas boas da vida. Nunca perderem a esperança. Ouvirem ao papai enquanto ela estivesse longe. E, como todas as boas mães, ela falou para eles comerem coisas saudáveis e pensarem e escolherem somente o que é bom, e sempre acreditarem que Deus vai estar lá para eles, "porque", ela explicou, "se vocês cuidarem do seu corpo e da sua mente e acreditarem em Deus, não há nada que vocês não possam fazer".

Ela abraçou e beijou os meninos e o pai deles e então desapareceu na noite.

Passou um dia e o meninos não viam a hora de encontrá-la. Mas eles não tiveram notícias dela. Passou uma semana e os meninos não receberam nem uma mensagem. Um mês, um ano e nada. As coisas continuaram a piorar em seu país. O líder agora controlava o exército e era difícil encontrar comida.

O filho mais velho se negou a acreditar que sua mãe algum dia voltaria. Ele se tornou revoltado com sua mãe por ter ido embora, revoltado com seu pai por ter ficado, revoltado com Deus e revoltado com seu país. Mas em meio a tudo isso, ele amava seu irmão mais novo e não desistiria por amor a ele.

O irmão mais novo repetia quase todos os dias: "Coma coisas saudáveis (mesmo que não tenhamos muitas), pense e escolha apenas coisas boas (mesmo que não haja muitas) e sempre acredite que Deus estará aqui para nós. E nós veremos a mamãe de novo."

Seu irmão dava com os ombros e sorria indulgentemente para a fé do seu irmãozinho.

Dois anos e dois meses depois, quando as coisas estavam ficando ainda piores, eles receberam uma mensagem secreta. Era da mãe deles. Estava em códigos. Seu pai teve que ler para eles. Ela falava para eles seguirem uma caravana que os levaria para muitos lugares. Alguns lugares seriam perigosos, alguns lugares seriam bons demais para serem verdade, mas eles deveriam sempre manter sua fé sabendo que sua mãe estaria esperando para vê-los. Ela disse: "Não tenham medo dos lugares perigosos, acreditem em Deus. Não sejam tentados pelos lugares bons, a mamãe tem um lugar melhor (e comida melhor) para vocês. Nunca percam a fé de que a vida será boa."

Os meninos começaram a sua jornada com seu pai naquela mesma noite. Eles se juntaram a uma caravana e começaram a caminhar. Às vezes eles andavam em trens. Às vezes eles andavam em caminhões. Às vezes eles dormiam em campos abertos. Às vezes eles sentiam cobras se deslizando neles. Às vezes eles não tinham comida.

Sempre que uma coisa ruim acontecia, o irmão mais velho ficava mais revoltado ainda. Ele dizia: "Nada faz isso aqui valer a pena. Nós nunca vamos conseguir!"

Mas o irmão mais novo repetia: "Não tenha medo dos lugares perigosos, acredite em Deus. Não seja tentado pelos lugares bons, a mamãe tem um lugar melhor (e comida melhor) para você. Nunca perca a fé de que a vida será boa. Acredite, irmão, acredite. Olhe pelo lado bom. Não olhe só para o escuro."

"Ha!", seu irmão zombava. "Você é muito jovem para saber da vida."

Uma noite, em um lugar perigoso, ladrões vieram xingando-os. O irmão mais velho ficou com medo. Ele não conseguia ver o que eles podiam fazer. Mas o menino mais novo e o pai começaram a orar. Eles começaram a orar na língua de seu povo.

Os ladrões pararam. Eles ouviram. E eles começaram a rir. Eles riram tanto que o pai e os dois meninos ficaram confusos. Os ladrões pararam de rir e falaram para a pequena família: "Nós somos da sua vila. Nós desistimos da jornada porque perdemos a esperança. Que sentimento maravilhoso ouvir a nossa língua em uma oração! Nós sentimos muito ter rido, mas é a primeira vez que nós rimos tanto desde que saímos de casa. Venham, comam conosco."

Então todos eles compartilharam uma refeição. (Nada une as pessoas como uma boa refeição, não é?)

Os ladrões, que eram da vila da família, disseram à família que viajariam com eles.  Ouvir aoração deu esperança até aos ladrões. Eles viajariam com eles e os ajudariam a encontrar as melhores formas para não serem pegos e conseguirem fugir.

Às vezes eles tinhas que ficar quietos. Outras vezes eles cantavam músicas que tinham aprendido na igreja da vila, tão longe. Músicas que adoravam a Deus. Músicas de esperança. Músicas de casa. Nem o irmão mais velho resistia a se juntar à alegria.

Finalmente, chegaram ao país onde sua mãe havia se estabelecido.

E lá, assim como ela havia prometido, ela seria a mãe deles. Os meninos e seu pai largaram tudo no chão e correram até ela. A família deles desse novo país queria saber como eles conseguiram chegar. O irmão mais novo

disse que lembrava das palavras de sua mãe, o pai disse que amava demais sua família para desistir, mas o irmão mais velho ficou quieto por um tempo. Então ele chorou. Ele disse a sua mãe que ele havia odiado ela, seu pai e seu Deus. Ele odiou viver onde eles viveram. Ele odiou muito em sua vida. "Mas...", sua mãe começou devagar, "como você chegou tão longe?"

"A fé do meu irmão mais novo me ajudou a ver que a vida  é muito maior e melhor do que qualquer coisa ruim que possa estar ao nosso redor. Mesmo quando nós pensamos que iríamos morrer pelas mãos dos

ladrões, ele e o papai oraram em voz alta e Deus nos salvou por causa deles. A fé do meu irmão mais novo me ajudou a manter um pouco da minha fé viva."

Você sabia que nós também estamos indo em direção a outro país para desfrutar da vida abundante plena? Nós a chamamos de "Nova Terra". A jornada pode ser longa e às vezes difícil, mas a nossa fé na presença e nas promessas de Deus pode nos ajudar a continuarmos indo em frente. Quando nós acreditamos e obedecemos, podemos encorajar os outros. 8

Falvo Fowler

Falvo Fowler

Falvo Fowler é o editor dos guias de estudos da Escola Sabatina do Rol do Berço, Jardim da Infância e Primários na Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia. Ele criou e produziu a série de animação GraceLink e criou o aplicativo de Estudo da Bíblica da Escola Sabatina.